Omraam Mikhaël Aïvanhov

“No livro do Génesis, está escrito que Deus criou primeiro o homem, Adão, e depois a mulher, Eva. E na Bíblia hebraica, as duas primeiras letras do nome de Deus, o Tetragrama c v c y (Iod Hé Vau Hé) são o Iod y, que corresponde ao princípio masculino, e depois o Hé c , que corresponde ao princípio feminino. Os Iniciados colocaram assim o princípio masculino antes do princípio feminino não por pensarem que o princípio masculino é mais importante, mas porque respeitaram o simbolismo cósmico. Simbolicamente, o princípio masculino representa o espírito, que é anterior a toda a criação, e o princípio feminino representa a matéria sobre a qual ele trabalha. Mas cada um precisa do outro: o espírito precisa da matéria para se incarnar e a matéria precisa do espírito para ser animada, vivificada. A criação é precisamente o resultado deste encontro do espírito com a matéria.

E numa família não se pode dizer que o papel e a responsabilidade do pai são superiores aos da mãe. Ambos têm o mesmo valor, a mesma importância, pois são necessários os dois para gerar um filho.”

 
“Muitos teólogos, ao apresentarem o diabo como o inimigo irredutível de Deus, falsearam a imagem do Criador e Senhor do Universo! Se uma entidade chega ao ponto de lhe fazer frente, é porque é tão poderosa como ele ou mesmo mais poderosa do que ele.

Vós direis que eles nunca pensaram nisso… Claro que sim! Eis a prova: durante a Idade Média, e mesmo depois dela, sempre que um homem ou uma mulher manifestava dons um pouco excepcionais, os cristãos acusavam-no de ter recebido esses dons do diabo, de ter feito um pacto com ele. E, infelizmente, foi a Igreja que contribuiu para espalhar esta crença.

Sim, a Igreja foi responsável pelo fato de os cristãos terem atribuído ao diabo essa posição. Alguém profetizava, curava doentes ou recebia mensagens do Céu? Não, não era o Céu, mas o diabo, que o inspirava. Então, não há que ficar surpreendido com o facto de alguns terem querido fazer um pacto com ele. «Por que é que havemos de ir servir um Deus incapaz – diziam eles –, se todos os conhecimentos e todos os dons vêm do seu adversário, o diabo?» De certo modo, eles raciocinavam corretamente. Vejam bem a que disparates chega a religião quando não possui o verdadeiro saber iniciático sobre o bem e o mal.”

Deixe um comentário


6 − cinco =