*fonte: http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=5861

 

As palavras têm poder… Cada som, cada sílaba, cada letra é uma vibração que ao falar estamos soltando no ar. As ondas repercutem nos campos sutis das pessoas que as ouvem, mas, mais ainda repercutem em todo o universo, pois tudo está interligado.

É importante conscientizar-se do poder da palavra para utilizá-la sabiamente em nossas vidas. Segundo Eliphas Levi: “As vibrações da voz modificam o movimento da luz astral e são veículos poderosos do magnetismo.”

Mas o pensamento também é energia que se materializa e, mesmo que isso ocorra num plano mais sutil, a influência se manifesta ao nosso redor, pois “tudo o que está em cima, está embaixo” e, portanto, tudo está interligado. Todo pensamento é palavra, pois aprendemos a pensar assim. E todo pensamento é energia também, energia da mesma matéria-prima que nosso corpo, que os animais, que as plantas e tudo o que existe incluindo os minerais, o vento, a luz, etc.

Ocorre que há diferenças nas vibrações de cada elemento no universo. Assim, por exemplo, uma pedra vibra em uma freqüência baixa, por isso pode-se tocá-la e vê-la. Já uma luz vibra em uma freqüência muito superior; por isso, apesar de a enxergarmos, não podemos tocá-la. Já um pensamento não podemos nem sequer vê-lo, mas ele está lá, existe e gera repercussões, mesmo à distância.

O mundo sutil onde as palavras se manifestam se chama AKASHA. A influência deste mundo afeta nossas vidas como um todo, não só no presente mas também no futuro.

Cada palavra expressada tem efeito em nossas vidas e esta influência poderá ser a nosso favor ou contra nós, conforme a idéia nela expressa. “No início era o verbo”, diz a Bíblia, João,1:1. E o verbo ainda hoje cria o universo humano.

A palavra é muito poderosa: pode condenar, salvar, iluminar e mandar a escuridão; pode fazer adoecer, curar e dar esperança, fazer alguém feliz ou triste. Através da palavra pode-se vampirizar uma pessoa, profetizar ou amaldiçoar. O pensamento correto leva à palavra e à ação corretas e, assim se faz a felicidade, conforme dito em Tiago, 3:12-3, no novo testamento:
“Aquele que não tropeça ao falar é realmente um homem perfeito, capaz de refrear todo seu corpo. Quando colocamos um freio na boca dos cavalos, a fim de que nos obedeçam, conseguimos dirigir todo o seu corpo”.

O Dhammapada, uma das escrituras do budismo, ensina:
“Tudo o que somos hoje é resultado do que temos pensado. O que pensamos hoje é o que seremos amanhã: nossa vida é uma criação da nossa mente. Se um homem fala ou age com uma mente impura, o sofrimento o acompanha como a roda segue a pata do boi que puxa a carreta. (…) Se um homem fala ou age com a mente pura, a felicidade o acompanha como sua sombra inseparável”.

Assim como a cabeça do cavalo, a palavra vai na frente, abre caminho e define as linhas pelas quais o futuro será construído.

Jesus Cristo ensina em Mateus, 12;34-37“A boca fala daquilo de que o coração está cheio. O homem bom do seu bom tesouro tira o bem, mas o homem mau do seu mau tesouro tira o mal. Eu lhes digo que de toda palavra inútil que os homens disserem darão contas no dia do Juízo. Pois por suas palavras você será justificado e por suas palavras será condenado”.

No Ocultismo, sabemos que cada palavra mesmo que ociosa têm o mesmo poder de uma palavra pronunciada. Isso significa dizer que mesmo as palavras pensadas têm poder sobre o universo, como é pregado pelas várias e antigas tradições religiosas. Segundo um antigo provérbio tibetano: “As palavras não têm nem pontas, nem corte, mas podem ferir o coração de um homem.”

Sabemos desse poder sobre as outras pessoas, quando somos crianças, nossos pais têm poder sobre nós e vão nos ensinando a entender palavras pronunciadas com vários sentidos, bons ou maus. Conscientizamo-nos de que as palavras têm poder criador e devemos pronunciá-las sabiamente.

No livro d Gênese, na Bíblia, a criação é realizada através do poder da palavra de Deus. Na medida em que Deus falava, sua criação surgia (lembre-se de que somos a Sua imagem e semelhança). O poder de Deus fluiu através da sua palavra. Encontramos referência ao poder da palavra em outros livros da Bíblia: “Nossas palavras também podem criar ou destruir”, “Abençoai e não amaldiçoeis”, “o Espírito Santo opera através da Palavra de Deus” ou a clássica “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”, de João Evangelista.

As forças invisíveis da natureza influenciam favoravelmente na energia da pessoa que manifesta palavras (mesmo pensadas) de bondade, amor e alegria; já, o contrário, também é verdadeiro. O poder da palavra e do pensamento é como o efeito de espadas de fogo. Este fogo, ao passo que ilumina, também pode queimar se não for tomado com cuidado e atenção. O fogo também representa uma força espiritual e tem o poder de transmutar qualquer energia.
Assim, simbolicamente, a palavra também tem esse poder. Quem fala sem pensar, também age sem pensar e saber calar é a mais alta sabedoria que existe, além de ser obtida com muita disciplina. Saber calar, como se faz na meditação, faz com que se abram espaços no nosso ser, seduzindo o espírito a se manifestar e assim obtemos, além de autocontrole e saúde, uma maior consciência em tudo o que fazemos.

As palavras profetizam. Por isso, antes de dizer algo de ruim para outra pessoa ou se lamentar sobre sua vida, pense; ou melhor, afaste pensamentos negativos, pois isso irá se manifestar no Akasha e certamente, num momento posterior, se fará em sua vida material.

Por isso, aproveite o livre-arbítrio dado por Deus (o poder de escolher entre uma coisa e outra) e pense positivo, fale positivo e aja positivamente em sua vida. Desta forma verá que seu mundo pessoal se iluminará e coisas incríveis acontecerão em sua vida, mas lembre-se: de acordo com suas aspirações é que isso irá ocorrer.

Para Madame Blavatsky, a palavra era uma das principais armas do guerreiro da luz. Ela não deixava dúvidas: “O nosso lema é e será sempre ‘não há religião superior à verdade’. O que procuramos é a verdade e, uma vez encontrada, nós a colocamos diante do mundo, aconteça o que acontecer”.

Referências à palavra também são encontradas no “Livro dos Vedas” da antiga religião da Índia, considerado um dos mais antigos documentos da literatura indiana datado de milhares de anos. O termo Veda significa conhecimento. Posteriormente, foi codificado na forma escrita.

Wittgenstein, grande pensador ocidental, numa visão empirista e científica, escreveu sobre a palavra: que “os limites de meu mundo são os limites de minha linguagem”. Assim, somente o que é nomeável, ou seja, o que pode ser traduzido em palavras ou pensado, existe.

Na antiga religião judaica, também as letras do alfabeto são constituídas cada uma com um poder específico ligado à manifestação de Deus e entendido na antiga tradição cabalística.

 

por Roberto Dantas - roberto@mx8.com.br

Deixe um comentário


nove × = 81