A GRANDE MUDANÇA
Excertos das canalizações de Tom Keyon com os Hathores

 

Capítulo treze ))) O PODER DO SOM

SOM E CURA

Ir além da quarta dimensão é algo que afeta radicalmente a biologia, para dizer o mínimo. A experiência é diferente para cada pessoa, mas algo que parece comum a muitos Trabalhadores da Luz é a experiência de zumbido nos ouvidos. O que ocorre exatamente em tal situação?

O poder de cura do som envolve uma questão extremamente complexa. Podemos nos empenhar para separar seus componentes, mas é a combinação de todos eles atuando simultaneamente que dá ao som seu poder enquanto modalidade terapêutica.

O primeiro nível é bem conhecido pela neurociência humana e resulta do ato que ocorre no momento em que o som chega ao ouvido, criando alterações no cérebro através dos canais auditivos. Ao chegar ao ouvido, o som altera a atividade das ondas cerebrais, como também a resposta dos neurotransmissores, do nervo simpático e parassimpático, descendo em cascata para cada órgão e sistema do corpo. Nós diríamos, no entanto, que a vibração sonora penetra em cada célula do organismo, mas isso a ciência humana ainda não confirmou.

Outro componente do som como tecnologia de cura é o fato de o som audível afetar o campo energético do corpo, aquilo que os antigos chamavam de aura. A ciência humana está também investigando esse fenômeno no campo da medicina da energia sutil. Certos tipos de som, especialmente quando combinados com intenção, podem afetar de maneiras dramáticas o campo energético. Esse campo energético do corpo envolve cada uma das células.

Para nos aprofundar mais no fenômeno do som, voltemos a nossa atenção para a interessante relação entre som e luz.

Em essência, do nosso ponto de vista, o que vocês chamam de realidade material e todas as diversas formas de energia que a ciência humana nomeou são expressões de um mesmo fenômeno fundamental: o intercâmbio entre matéria e energia – da energia para a matéria. Assim, de uma maneira muito sutil, o som gerado de uma determinada maneira afeta o continuum de luz.

Para exemplificar isso, tomemos um piano imaginário. Além das 88 teclas normais, esse piano imaginário teria muitas outras. Ao tentar produzir notas fora da sequência das 88 teclas, o pianista faria surgir luz e poderia criar um acorde de luz simultaneamente a um acorde de sons e o que veria seria uma luz de diferentes cores. Mas os sons não seriam ouvidos pelo fato de estarem se movendo com demasiada rapidez. Mas, se tomasse esse conjunto de notas extras do piano imaginário e as tocasse dentro do âmbito normal das 88 teclas, seria possível ouvir um acorde; e haveria uma relação direta entre os sons ouvidos e as cores vistas.

Quando o som é articulado e gerado a partir de um nível elevado de conhecimento e perícia, ele pode fazer com que a energia desça à condição da matéria ou a matéria suba para a condição da energia.

Vamos abordar essa questão de modo mais específico. É possível que um som gerado dessa maneira afete um tumor e transforme sua forma física material em luz, em energia e, com isso, faça o tumor desaparecer.

É também possível fazer surgir algo que esteja faltando no nível atômico – no nível molecular – do corpo físico pela ativação de um determinado padrão no âmbito da luz e transformar a energia em matéria. Esse é um domínio altamente avançado do som, mas que tem seus potenciais.

O que queremos dizer com “algo que esteja faltando” é todo o continuum do corpo físico em forma. É mais fácil fazer com que uma molécula ou um padrão atômico assuma forma; dessa maneira, um hormônio que esteja faltando no corpo pode ser levado do continuum de luz, ou dos neurotransmissores vitais, para ele. O princípio é o mesmo quando você considera os agrupamentos de moléculas e a organização dos órgãos, mas requer muito mais perícia e habilidade para deslocar um órgão da esfera da luz do que para deslocar uma molécula. Mas como já dissemos, os princípios são os mesmos.

Quando a humanidade alcançar uma expressão mais elevada de sua natureza espiritual no decorrer do próximo século – apesar das evidências parecerem contrárias –, haverá curadores capazes de fazer isso pelo uso do som. E, de fato, ocorrerá nos próximos anos um renascimento no âmbito da medicina com respeito ao uso do som em todas as suas aplicações. Com isso, estamos nos referindo tanto aos recursos tecnológicos como à capacidade intuitiva humana, implicando o fato de uma pessoa poder usar sua voz para influenciar o processo de cura.

Deixe um comentário


7 − sete =